Se a Bettina conseguiu, você também consegue

Publicado por Ricardo B.
Compartilhar o artigo Se a Bettina conseguiu, você também consegue no Facebook

De uns dias para cá, muito tem se falado sobre a “garota do 1 milhão”, a tal de Bettina de Santa Catarina que, com 22 anos de idade e R$ 1.500,00, se tornou milionária em apenas 3 anos. Definitivamente, ela se tornou um meme nacional, muito mais pelas interrupções entre um vídeo do Youtube e outro, do que pelo seu feito, propriamente dito.

Se você é um dos poucos que não viu o vídeo ainda, corre lá para o Youtube e pesquisa por Bettina. Entenda tudo o que está rolando sobre esse assunto.

Brincadeiras a parte, você já parou para pensar se realmente é possível atingir a “maioridade financeira”, com essa quantia em tão pouco tempo?

Brincando com os números

Foi com essa mesma dúvida que meu subconsciente me traiu e, pouco tempo depois, lá estava eu dedilhando a minha calculadora para obter respostas para essa pergunta.

O primeiro cálculo que fiz foi com um rendimento mensal de 1%, haja visto que esse percentual está aí, ao alcance de qualquer mortal que deseje receber ganhos um pouco acima da poupança, com um bom CDB, por exemplo.

Sem levar em conta a inflação do período, ou descontos de imposto de renda, caso a Bettina tivesse sido muito conservadora em suas escolhas, os ganhos dela seriam equivalentes a R$ 64.615,32 em 36 meses. O lucro total de suas operações nessa matemática, teria sido R$ 10.615,32.

Nada mal, não é mesmo? Mas bem, bem longe da quantia que ela diz ter conquistado com seus próprios méritos.

Número da sorte

Segui fazendo as minhas continhas e, eis que cheguei no número da “sorte”. Sim, número da sorte, pois para superar a casa de 1 milhão, com apenas R$ 1.500,00 seria necessário obter rentabilidade mensal de, nada mais nada menos que 13,50%. Conquistar esse feito, é ou não é como ganhar na loteria?

E não pense que a minha curiosidade parou por aí. Obviamente, você precisará proteger o seu dinheiro de uma eventual desvalorização, afinal de contas, é importante manter o mesmo poder de compra no decorrer dos 3 anos e, além disso, também deverá prestar contas com o leão. Portanto, se descontar 0,40% de inflação média por mês e declarar 15% de imposto de renda, será necessário aumentar o percentual de rentabilidade mensal para 16,50%, caso queira chegar a tão sonhada cifra.

É impossível atingir esses números absurdos? Os dados históricos mostram que não!

Simulando com dados históricos

Fiz uma simulação utilizando a plataforma do controlAção! e lancei ordens mensais de compra no valor de R$ 1.500,00, com taxa de corretagem de R$ 5,90 + impostos, no período de 10/01/2015 até 10/12/2017, em MGLU3 (Magazine Luiza).

Para a minha surpresa, pude constatar que a jovem prodígio teria atingido seus objetivos em 10/05/2017, sete meses antes do previsto, e ao final dos 3 anos já teria acumulado um patrimônio aproximado de 3 milhões de reais, com incrível valorização em torno de 5000% no período.

E não para por aí, digamos que naquele momento, ela decidiu não investir mais nenhum tostão se quer; só com a valorização, segundo a minha simulação, hoje ela teria o equivalente a R$ 6.203.181,20, tendo investido apenas R$ R$ 53.117,98. Ou seja, desde o primeiro aporte, a rentabilidade seria de 11.578,12%.

Cuidado com o passado

É bem óbvio que a minha escolha por MGLU3, se deve ao fato de eu já conhecer o histórico de valorização desse ativo. Entretanto, a menos que você tenha uma bola de cristal, jamais deverá investir com base em dados históricos, pois nada e nem ninguém, podem garantir que o lucro obtido pelo ativo em anos anteriores, se repetirá futuramente, tudo bem?

Então, a Bettina investiu em MGLU3?

Eu acho pouco provável que uma pessoa inserida no mercado financeiro, investiria tudo em uma única opção. Embora é sabido que os maiores retornos são provenientes de grandes riscos, teria sido um erro crasso colocar todos os ovos em uma única cesta, não é mesmo?

Como ela mesmo fez ecoar pelos dispositivos afora: “se tornou milionária dependendo exclusivamente dela mesmo”. Esse importante detalhe, me faz acreditar que o feito extrapola os limites do dinheiro propriamente dito, tornando a figura da Bettina, como instrumento central em busca do aumento dos ganhos pessoais.

Como isso é possível?

O que muita gente não se dá conta ao analisar uma situação atípica como essa é que o maior patrimônio que alguém pode (e deve) investir, é em si próprio.

Acredite! O dinheiro será consequência desse investimento que realizará em você mesmo. Portanto, ao planejar seus investimentos, dedique uma quantia razoável para estudos, aperfeiçoamento, profissionalização, certificação, etc.

No decorrer dos anos, seja por meio do seu trabalho remunerado ou, caso opte em empreender em algo que goste, o seu conhecimento certamente multiplicará seus ganhos e abrirá novos horizontes de oportunidades.

Quem sabe, lá na frente, com boas e sábias escolhas, não seja você a Bettina da vez?

Jamais sub valorize o seu potencial! Tenha absoluta certeza que, se ela conseguiu, você também consegue. Para isso, basta uma dose de dedicação e disciplina.

Considerações finais

Embora seja difícil conquistar tanto, em um curto espaço de tempo e com poucos recursos, são as suas escolhas que permitirão desmistificar situações, por mais que elas pareçam adversas naquele momento.

Não se baseie em fatores históricos ou crie bloqueios mentais que minam as suas ideias. Invista desde já em você mesmo e se gabarite para, enfim, atingir novos patamares profissionais, alçar voos maiores em sua carreira e criar um patrimônio que lhe dê tranquilidade lá na frente.

Gostou do artigo? Curta, comente e compartilhe com seus amigos.

Um forte abraço e muito sucesso!