A importância de separar a pessoa física da jurídica

Publicado por Ricardo B.
Compartilhar o artigo A importância de separar a pessoa física da jurídica no Facebook

Segundo pesquisa do IBGE realizada em 2017, pouco mais de 60% das empresas fecham as portas após os cinco primeiros anos de atividade. Sim, isso mesmo que você leu! Ou seja, a cada 10 mil empresas, são pelo menos 6 mil sonhos indo por água abaixo.

Não são poucos aqueles que se decepcionam com o novo negócio nos primeiros anos e voltam para o mercado de trabalho formal, a fim de receber o salário que, por muitas vezes não é lá essas coisas, mas está garantido todos os meses. Então, o planejamento deve ser sempre muito bem-feito e com uma visão a médio e longo prazo.

A primeira e mais importante lição dessa etapa é, jamais e em hipótese alguma, misture a sua vida financeira particular com a de sua empresa. Para isso, use os meios legais e abra sua empresa, tenha em mãos o cartão CNPJ e todos os documentos necessários para operar como pessoa jurídica. Acredite, valerá muito a pena.

Devo mesmo separar?

Vou repetir então em alto e bom tom: SEPARE AS SUAS CONTAS E PONTO FINAL.

Uma das principais regras de finanças empresariais é a separação das contas da pessoa física e da pessoa jurídica. Não é por acaso, a maior parte dos negócios que fecham por problemas financeiros não seguem esta regra.

Administrar um negócio não é brincadeira. E, por muitas vezes, o empreendedor acredita ter o controle da situação. Mas na prática, não tem, o que torna a administração um caos.

Imagina no final do mês, você separar aquela comprinha rápida do supermercado, com o pagamento do fornecedor? Ou pior ainda, mensurar o lucro da empresa, somando essas extravagâncias com o que é de fato gasto da empresa. Não tem como isso dar certo. E digo mais, além da empresa, a vida financeira pessoal, também será prejudicada.

Além disso, você ainda corre sérios riscos de ter problemas com a Receita Federal, caso os gastos pessoais não sejam muito bem registrados e cair até na malha fina, na declaração do imposto de renda.

Então, mãos a obras! Abra uma conta bancária pessoal, caso ainda não tenha, e uma conta bancária para sua pessoa jurídica.

Pronto, e agora?

Com as duas contas abertas, o próximo passo é calcular o lucro da empresa. Para isso, você precisará usar uma planilha de controle financeiro ou até mesmo um sistema, em que conseguirá cadastrar todos os seus lançamentos, entrada e saída, para entender o quanto sobra nessa conta.

Digamos que a empresa recebeu R$ 5.000,00, pagou todas as contas e fornecedores um total de R$ 3.000,00. O que sobrou foi R$ 2.000,00. Esse foi o lucro no mês em questão então, estipule um percentual que não prejudique o planejamento e crescimento da empresa e, pelo menos uma vez por mês, faça uma retirada para a conta bancária pessoal.

Na conta bancária pessoal, se planeje da mesma forma, porém, jamais comprometa nada além daquilo que recebeu, para que não caia na tentação de recorrer aos recursos da empresa, para salvar a sua conta particular.

Sabendo de tudo isso, aqui vai mais uma dica de extrema importância. Considere aprender dois assuntos essenciais para administrar de maneira eficaz suas contas: Fluxo de Caixa para sua empresa e Educação financeira para sua vida particular.

Como se tratam de dois assuntos com uma abordagem bastante extensa, não vou prolongar muito o assunto, entretanto, como já mencionei em outras partes do livro, o Sebrae, pode ajudá-lo a adquirir o conhecimento necessário sobre esses e muito outros temas. Eles têm ótimos cursos, e o melhor de tudo, é de graça.

Acesse o site https://www.sebrae.com.br/ e procure pelos cursos de EAD – Educação a distância, cadastre-se e aprenda. Adote ambos em seus controles e não tenha medo. Seja feliz!

Fluxo de Caixa

O Fluxo de Caixa é uma ferramenta básica de controle financeiro, cuja função é demonstrar os  recebimentos, pagamentos e saldos de recursos da empresa, em determinado período.

Adotar o Fluxo de Caixa é mais simples do que parece,  pois partindo de um saldo existente nas contas da empresa, você registrará as movimentações e as classificará conforme elas acontecem, tendo ao final as informações essenciais para tomada de decisões do negócio.

Veja, não é possível lucrar sem ter recursos para sua atividade, cumprir as obrigações, ter informações para tomar decisões e buscar por melhores resultados. Então, tão importante quanto o produto e serviço que sua empresa entrega ao cliente, é cuidar de sua saúde financeira, e não existe ferramenta mais simples e fácil de entregar informações com qualidade quanto o Fluxo de Caixa.

Você também será capaz de conhecer a situação real da sua empresa, descobrir se tem os recursos necessários para agir em determinadas situações, evitar desperdícios e fazer tudo de forma mais consciente.

Então, vamos lá. Arregace as mangas, procure se aperfeiçoar, faça cursos e leia muitos livros a respeito.

Educação Financeira

Em 2017, uma pesquisa feita no cenário nacional identificou que pelo menos 56% das famílias no Brasil, estão endividadas. E quando conversamos com um vizinho, amigos ou familiares, a sensação é que esse número beira os 100%, não é mesmo?

Nesse cenário cada vez mais catastrófico, financeiramente falando, não há nada melhor do que procurar na educação financeira, uma válvula de escape para construirmos um futuro um pouco melhor, sustentável e ter sempre aquela reserva que seja suficiente para evitar surpresas no final do mês.

Estudar educação financeira, em português claro, nada mais é do que entender seus ganhos, conscientizar seus gastos e se concentrar para equilibrar ambos.

Para isso, existem alguns conceitos e serviços que podem ajudar a fazer o seu dinheiro trabalhar em favor de aumentar seus ganhos, como o entendimento sobre juros simples, compostos, índices de reajuste  e outros que ajudarão a evitar desperdícios e gastos desnecessários, como saber a hora certa de comprar um produto, trocar de carro, calcular se é vantajoso alugar ou comprar um imóvel, enfim.

Ou seja, tratar desse assunto aqui, é extremamente importante para o sucesso do seu negócio, pois ele depende também da saúde financeira da sua conta particular, não apenas da empresa, mas também pessoal.

Por mais que você acredite que esteja dominando as suas finanças, sempre tem algo a mais para aprender. Assim como o Fluxo de Caixa é importante para sua empresa, se educar financeiramente é essencial para sua vida.

Aprenda e não dependa de nada além do que os seus recursos para ter uma aposentadoria tranquila e uma vida razoavelmente boa, daqui há alguns anos.