Como escolher uma boa corretora de valores

Publicado por Ricardo B.
Compartilhar o artigo Como escolher uma boa corretora de valores no Facebook

Após adquirir conhecimento sobre as opções de investimentos e tudo o que envolve a sua escolha por uma das diversas modalidades, chegou o momento de entrar de cabeça no mercado financeiro e, para que isso se torne possível, agora você precisará escolher uma boa corretora de valores.

Qual o papel da corretora de valores?

A corretora de valores é a responsável por concretizar as negociações. Será ela quem criará o elo entre você e o mercado financeiro, através de plataformas de negociações, como por exemplo, uma integração com o tesouro direto ou o Home Broker, que servirá para que você acompanhe o pregão eletrônico - ambiente em que são ofertadas as ordens de compra e venda de ativos na Internet.

Essas plataformas são bem parecidas com o Internet Banking oferecido a você pelo seu banco. A diferença é que ao invés de acompanhar seu extrato e realizar transações e pagamentos, você será capaz de utilizar o saldo disponível em sua conta na corretora para adquirir títulos de renda fixa, acompanhar o volume de negociação dos mercados disponíveis e de acordo com o seu perfil, cotações, além de emitir ordens de compra e venda de ativos.

Como encontrar as corretoras de valores?

O primeiro passo para encontrar uma boa corretora de valores autorizada a operar no mercado de capitais, é através do site da B3 - Bolsa, Brasil, Balcão - http://www.b3.com.br/, bolsa de valores oficial do Brasil, nascida da fusão entre a BM&FBovespa - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo -  e a CETIP - Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos.

Após carregar o site, procure pela opção “Produtos e Serviços”, localizado no menu superior. Feito isso, clique no link “Participantes” e posteriormente, em “Busca de corretoras”.

Depois de clicar no link, uma página com uma lista de aproximadamente 88 corretoras autorizadas, será carregada. Entretanto, esse não é um número fixo, pode ser que varie para um número maior ou menor no decorrer dos anos.

Ainda nessa página, você conseguirá filtrar as corretoras por nome, produtos, serviços, tipo de cliente e selos de qualidade.

Separando o joio do trigo

Mesmo após realizar o filtro, é provável que a relação ainda continue extensa. Nesse caso, será necessário que você seja mais criterioso e utilize outros meios para reduzir ainda mais esse número.

O primeiro critério que sugiro é uma pesquisa pela reputação da corretora na Internet. Aquelas que possuem muitas reclamações ou péssimas qualificações, exclua imediatamente da sua lista. Dê preferência às corretoras que não possuem clientes insatisfeitos ou que, caso possuam, dão atenção a resolução desses problemas em sites de reclamações.

Analise o custo x benefício

Agora, com um número menor, o próximo passo é analisar os custos e benefícios. Vá a fundo nessa pesquisa. Lembre-se das migalhas que farão a diferença no fim das contas. Tenha muita atenção para não cair em pegadinhas, pois existem corretoras que enunciam “taxa zero”, mas na prática, isentam os investidores somente após estes, atingirem um determinado número de corretagens ou em operações com valores pré estipulados. Cuidado com isso!

Muita atenção com o atendimento

Por fim, veja quais são os canais de atendimento oferecidos pelas corretoras. Faça um comparativo e, se possível, antes mesmo de abrir a conta, entre em contato com eles através de cada uma dessas vias. Use e abuse dos meios de comunicação, e certifique-se de que eles falam a mesma língua que você.

Sei que escolher uma corretora, é uma decisão difícil, porém, é algo que cabe exclusivamente a você, haja visto que provavelmente ficará por anos operando e existem peculiaridades, entre elas que, satisfazem apenas os seus gostos.

Nada lhe impede também de operar com duas ou mais corretoras ou, caso se arrependa de uma escolha errada, pedir pela transferência dos seus ativos que estão em custódia, para uma outra corretora.

Vale a pena utilizar o meu banco para operar na bolsa de valores?

Caso o seu banco ofereça essa opção, sim, você pode. Porém, existem ressalvas.

Os bancos historicamente cobram taxas bem maiores que as corretoras de valores. Portanto, avalie se realmente vale a pena e, caso tenha uma boa relação com o banco, tente negociar a redução dessas taxas.

Além disso, eu, particularmente, considero muito positivo a separação de contas, tanto pelo fator técnico quanto emocional, entre o banco e a corretora. O fato é que as corretoras têm produtos e serviços, exclusivamente voltados para o mercado financeiro, portanto, proverão um aparato maior de ferramentas e farão com que você respire investimentos, todas as vezes que precisar acessar os serviços disponíveis na Internet ou se comunicar com elas.

Portanto, no meu ponto de vista vale mais a pena criar uma conta de investimentos em uma corretora de valores.

O que vem depois de escolher a corretora de valores?

Se chegou até aqui e seguiu a risca todas as minhas recomendações, acredito que já tenha escolhido a sua corretora (ou está bem perto disso), certo?

Agora, o próximo passo é a abertura de conta. E, para isso, geralmente as corretoras solicitam o preenchimento de uma ficha cadastral, com os seus dados pessoais, de endereçamento e  também os dados bancários.

A abertura de conta não é muito burocrática, no entanto, algumas corretoras além de realizarem uma verificação cadastral básica, solicitam também o envio de documentos digitalizados ou a assinatura de contratos.

De modo geral, como as corretoras de valores não oferecem linha de crédito para os seus clientes, caso esteja com alguma restrição no nome, não há problema. A abertura ocorre normalmente.

Após todo esse processo de abertura da conta, estando tudo certo, a corretora de valores enviará para o endereço do seu e-mail, uma mensagem com as boas-vindas e também com as informações necessárias para que você realize o seu primeiro acesso. Então, enfim chegou o momento de conhecer definitivamente a plataforma em que realizará os seus investimentos.

Considerações finais

Assim como escolher boas companhias é fundamental para o bom desempenho de seus investimentos, a corretora tem um papel importante dentro do contexto administrativo de suas movimentações.

Embora exista uma concorrência acirrada dentre as principais corretoras de valores do país, é visível a diferença dos serviços e metodologias entre elas. No entanto, dizer qual é melhor ou qual se encaixa dentro do seu perfil, é algo que pode (e deve) ser feito apenas por você!

Gostou das dicas? Deixe um comentário abaixo e ajude-nos a divulgar nosso conteúdo!

Controle a sua carteira de ações

Cadastre-se GRÁTIS, sem compromisso e teste por até 7 dias!

Trimestral
10% de desconto
de R$ 29,70 por
R$ 26,70
Semestral
20% de desconto
de R$ 59,40 por
R$ 47,40
Anual
30% de desconto
de R$ 118,80 por
R$ 82,80
Bienal
40% de desconto
de R$ 237,60 por
R$ 141,60
Cadastre-se sem compromisso!