Como é calculado o preço médio da sua carteira

Publicado por Ricardo
Compartilhar o artigo Como é calculado o preço médio da sua carteira no Facebook

O cálculo do preço médio é sempre muito controverso. Já recebi diversos e-mails de usuários, com as mais diversas fórmulas imagináveis, pedindo para que o cálculo seja reformulado. Portanto, hoje tentarei mostrar e exemplificar a fórmula, ou melhor, as fórmulas que utilizamos no controlAção.

Na sua carteira de ações é possível observar dois cálculos de preço médio, sendo um para cada operação de compra e venda realizada na opção Ordens, e o segundo, que considero o mais importante, em que o preço médio é formado com todas as operações de um mesmo ativo, localizado na opção Resumo.

O cálculo do preço médio de cada ordem

O cálculo localizado em Ordens é simples. O valor da compra ou venda é somado às taxas e dividido pela quantidade de ações. Digamos que você comprou 1000 ações pelo valor de R$ 15,25 e pagou um total de R$ 15,90 de taxas. A sua carteira utilizará a seguinte fórmula para esse cálculo:

[(15.25 * 1000) + 15.90] / 1000 = 15.27

O valor do preço médio nessa operação será de R$ 15,27. Portanto, é importante ter em mente que, para obter lucro nessa operação, a ação em questão deverá estar cotada acima do valor do preço médio obtido.

O cálculo do preço médio total de cada ativo

Já o cálculo utilizado na opção Resumo, é baseado no método da Receita Federal para a apuração do imposto de renda, onde é calculada a média ponderada, somando todas as operações de compra de um mesmo ativo e dividindo pela quantidade total em estoque.

Esse é um ponto que causa bastante confusão, pois é comum observar investidores que dividem o total da compra pela quantidade total de ações adquiridas. Está errado! Em caso de venda de um ativo, o estoque diminui e consequentemente, o cálculo muda.

Bom, vamos ao exemplo. Suponha que você realizou uma nova compra, sendo que na primeira, como mostramos acima, adquiriu 1000 ações pelo valor de R$ 15,25, e na segunda, 2000 ações por 13,50. Em ambas, o total de taxas será de R$ 15,90. Veja como ficará o cálculo:

{[(15.25 * 1000) + 15.90] + [(13.50 * 2000) + 15.90]} / 3000 = 14.09

Caso você realize nova operação de compra, haverá uma sequência no cálculo, somando o valor total de compra mais a taxa, e dividindo pelo total em estoque.

Até que você realize uma operação de venda antes de uma nova compra, nada mudará no cálculo.

Como fica o cálculo em caso de operações de venda

Digamos que você venda 500 ações, independente do valor da venda, e posteriormente compre 1000 ações, no valor de 16,20, também com a taxa total de R$ 15,90.

O cálculo ficaria da seguinte forma:

{(14.09 * 2500) + [(16.20 * 1000) + 15.90]} / 3500 = 14.70

Observe que no último cálculo, antes de somarmos o cálculo da terceira compra, foi feito uma multiplicação do preço médio pela quantidade de ações em estoque até aquele momento.

Conclusão

O preço médio é um dos cálculos mais importantes da carteira. Através dele, o investidor consegue mensurar o valor real pago por um determinado ativo, além de utilizá-lo para a apuração do imposto de renda, que mostrarei em breve, em um próximo artigo, como isso deve ser feito.

Abraços e sucesso!

Controle a sua carteira de ações

Cadastre-se GRÁTIS, sem compromisso e teste por até 7 dias!

Mensal
R$ 9,90
Trimestral
10% de desconto
de R$ 29,70 por
R$ 26,70
Semestral
20% de desconto
de R$ 59,40 por
R$ 47,40
Anual
30% de desconto
de R$ 118,80 por
R$ 82,80
Cadastre-se sem compromisso!

Ações mais visitadas

BBAS3
Ver Análise
R$ 31,55
1,94%
CARD3
Ver Análise
R$ 10,13
0,90%
PETR4
Ver Análise
R$ 15,51
1,04%
VALE5
Ver Análise
R$ 33,36
1,55%
OGXP3
Ver Análise
R$ 3,21
1,90%
Acompanhe outras ações

Ajuda Financeira de A à Z