Significado de Análise do Insumo-Produto

Compartilhar o significado de Análise do Insumo-Produto no Facebook

A Análise do Insumo-Produto é um modelo que busca detalhar as implicações de determinada demanda ou oferta. Para isso, utiliza um sistema contábil que foca na forma como as funções tecnológicas de produção das várias indústrias afetam as relações entre elas e determinam a estrutura industrial do sistema econômico.

Os dados fornecidos pelo sistema contábil insumo-produto são relacionados em uma tabela de insumo-produto, que consiste nos números correspondentes às quantidades de produtos que cada indústria comprou e vendeu das outras unidades industriais, no conjunto da economia.

As indústrias devem ser cuidadosamente selecionadas, de acordo com o objetivo da análise e em conformidade com seu número. A tabela de insumo-produto apresentará um número correspondente de linhas (uma para cada indústria) e colunas (também uma para cada indústria).

Cada linha mostra para onde irá o produto de uma indústria, enquanto cada coluna mostra a quantidade de insumo que cada indústria empregou.

Essa tabela e suas variações são utilizadas para analisar o impacto que a demanda adicional de determinado tipo de produto pode causar na economia.

As teorias elaboradas sobre as estatísticas de insumo-produto têm várias utilizações:

  1. Indicam a expansão necessária em áreas de importância econômica a longo prazo, servindo como subsídio para os órgãos governamentais orientarem seus investimentos e garantirem um crescimento econômico adequado;
  2. Ajudam a determinar a viabilidade de alcançar qualquer nível de produção, comparando os custos de obtenção de vários níveis e revelando os insumos necessários para atingir um determinado nível;
  3. Permitem prever o impacto que uma variação no padrão de exportação terá na estrutura industrial, bem como as variações nos requisitos de importação decorrentes de alterações na estrutura da demanda (o impacto dessas variações nas transações externas pode ser acompanhado até a verificação de seus efeitos no balanço de pagamentos);
  4. Facilitam a investigação do resultado de políticas de desenvolvimento regional em contraposição ao crescimento e variação nacional;
  5. Facilitam o acompanhamento do impacto de uma variação nos preços dos fatores sobre o nível e a estrutura dos preços dos produtos finais.

Também são utilizadas para acompanhar o impacto das variações de produtividade sobre a estrutura da economia e o nível de produção.

Os modelos insumo-produto possuem um número considerável de suposições simplificadoras, como retornos constantes (independentes da escala de produção) e ausência de substituição entre os produtos (demanda final) e entre os insumos (demanda intermediária).

Em termos matemáticos, a análise do insumo-produto é representada por funções de produção lineares, que descrevem as relações entre todos os setores da economia.

Assim, a equação pode ser expressa como: A * X + F = X, onde X representa o vetor de produção intermediária de produtos em cada setor da economia, A é a matriz dos coeficientes de insumo-produto (também conhecida como matriz de coeficientes técnicos) e F é o vetor de demanda final.

Dessa forma, é possível determinar as quantidades necessárias de produção em cada setor para satisfazer uma dada demanda final, através da fórmula X = [IA]^-1 * F.

Voltar para ajuda